Páginas

28/10/2014

Apesar disso estamos, eu e ela, sempre procurando motivos para sorrir.

Gosto muito de falar sobre a minha vida aqui só para ver o que vai mudando no percurso.

Cheguei na Escola Municipal, ontem, depois de um noite exaustiva com minha filha que sofre de fibromialgia. Não disse nada para ninguém do que tinha acontecido na madrugada.  Quando ela está em crise é muito difícil para nós duas, pois poucos compreendem o que é essa doença e o quanto de dor a pessoa tem de suportar.
É melhor sorrir. Alegria gera saúde.
E as pessoas não compreendem porque estou sempre rindo e brincando. Tenho de ser assim. Tanto não posso passar para ela um estado de tristeza e angústia, quanto não posso passar para os que me rodeiam no trabalho, as aflições do meu dia. Todas as pessoas tem problemas e os meus não são maiores. 

Tenho procurado rezar sempre. Tanto pedindo conforto, quanto agradecendo as coisas boas que acontecem na minha vida.

E quando vou olhar para trás vejo que, apesar de tudo, muitas coisas boas estão acontecendo na minha vida.
Para as amigas Chica e Carla:
Muito obrigada pela presença de vocês, nos comentários dos textos anteriores. 

Bom dia, tarde, noite para você! 
 Deixe sua opinião! 
Opiniões construtivas são de grande valor.