Assistindo Django

Estou querendo voltar a assistir TV. Tem mais de cinco anos que perdi o hábito. 

Em Pelotas eu assinava Via Cabo. Por aqui não existe muitas ofertas de TV por assinatura. Não existe TV por cabo. Somente por satélite. E tudo é muito caro. 
Estou vendo o que faço, pois não nem as Tvs de canal aberto funcionam direito nesta cidade. É Globo ou SBT. Uma chatice.

Para assistir a um bom filme temos que recorrer às locadoras.
Filha passa locando filmes e ontem decidi assistir junto com ela o filme Django.

Eu não sabia que no filme tinha tanta cena que ia abalar minha sensibilidade. Não gosto de olhar coisas assim. Me dá uma aflição enorme e começo a lembrar de todas as coisas que aconteceram em séculos anteriores.

Nem assisti ao filme inteiro. Fui dormir. Dormir e sonhar é sempre o melhor filme para mim.

Energias Virtuais


Quem ( como eu ) sofre de intensidade, deve escolher muito bem os caminhos a percorrer na Internet. Se não nos é possível, no mundo cotidiano, evitar os caminhos tortuosos e as energias negativas, ao menos na Internet dá para ler, tanto textos mais felizes quando imagens mais animadoras.

Existe pessoas que sabem, mesmo falando de assuntos mais sérios e ou complicados, colocar as palavras de modo que as mesmas não liberem em nós uma sensação de angústia ao término da leitura. 

Não quero dizer, com isso, que deveríamos fugir da realidade e fazer de conta que o mal não existe. Exemplos de que o mal existe já nos basta o cotidiano.

Eu acredito que, no virtual, as pessoas podem sim liberar energias que adoecem a gente. Tais energias, penetram exatamente naquelas pessoas, como eu, que sofrem de intensidade.


Já li e escrevi muita coisa de forma muito negativa, pesada. Já me contaminei com a minha energia virtual negativa e fui contaminada pela energia virtual negativa de outros tantos que lia por aí.

O leitor pode até pensar que me tornei uma pessoa positivista. Não. Sou realista. E sendo realista tenho pensando no tipo de energia virtual que pretendo liberar na Internet; bem como, no que pretendo absorver.

Na Internet é bem melhor transitar pelo lado mais feliz. O lado dos que sabem como colocar as palavras. E, como colocar as palavras, é algo que eu também tenho que aprender. Exatamente por causa desse meu lado racional e realista.