Porque um blog acaba?

Eu tenho um blog ( só eu tenho acesso a ele ) onde coloco a lista de blogues que gosto de acompanhar. Na lista eu contei uns cinco blogueiros que estão blogando com toda intensidade.

A grande maioria dos blogueiros que acompanho estão parados ou desistiram de blogar.

Por que um blog acaba? Quais são os motivos que levam o blogueiro a desistir?

Eu não falo nos blogs cuja intenção principal seja fazer sucesso ou apresentar artigos ou obras literárias. Falo nos que blogam como eu. Apenas por prazer.

Comentários

  1. Acredito que acabam quando não há mais alegria ao postar! beijos,chica

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Penso que disse tudo, Chica! Quando não há mais alegria e a coisa se torna como obrigação é difícil manter o interesse... Beijos!

      Excluir
  2. É isso mesmo, uma interrogação que ainda deixa-nus sem saber por que. Durante esses anos que eu estou blogando já vi muitos blogs sumirem, outros não dão as caras e outros deixam de agir.
    Pena gosto disso e já até desfiz de alguns herdados dos meus filhos que não fizeram essa atividade normal, cansaram.
    Ótima Interrogação?
    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso mesmo Lu.
      Você que está blogando há bastante tempo ( li lá no seu blog que já são 2158 dias de vida ) tem uma visão mais ampla do que a minha.
      É preciso ter prazer tanto para blogar quanto para ler os blogs amigos, sem isso a coisa não funciona e abandona-se tudo.
      Um abraço!

      Excluir
  3. Tem razão Iza, os motivos para blogar podem ser inúmeros, mas intenções como colaborar, ajudar, acrescentar, trocar....são poucos.
    Beijos da Sol

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E tem as vezes em que com o blog a gente pensa estar colaborando, ajudando e acrescentando e depois se dá conta que não está fazendo nada disso, Solange.
      Aconteceu muito comigo onde ler só me deixava angustiada e escrever me deixava mais aflita.
      Beijos!

      Excluir
  4. Por que um(a) blogueiro(a), que tinha o costume de visitar um determinado blog, para de visitá-lo, de comentar?

    As pessoas são imprevisíveis, inconstantes, e há mais mulheres capitaneando blogs do que homens, sendo que o sexo feminino é mais inconstante que o masculino.

    Penso que quando um blogueiro para de postar, de interagir, talvez seja pelo simples fato também de ter se cansado, enjoado.

    E, por mais estranho que possa parecer, costumamos sentir falta de algumas pessoas, como tenho sentido sua falta, Iza, nos comments dos meus blogs.

    Contudo, uma blogueira, que acho até, não tenho certeza, segue também o seu blog, me disse, há meses, em outras palavras, que meus posts não estão mais interessantes. Por isso que ela não tem comentado e comenta nos outros blogs.

    Até hoje , não me conformo com o sumiço de uma blogueira, conterrânea. Ela postava posts interessantíssimos; navegava, comentando, não só no meu, em muitos blogs.
    Sumiu... Num e-mail, me revelou estar deprimida, fazendo tratamento. Tempos depois, disse ter melhorado... Sumiu...
    Criou um outro blog. Fez apenas uma postagem e sumiu de novo.

    Parecia que ela gostava muito de mim. Cheguei a pensar que fosse minha amiga. Lhe dei meu telefone. Ela não me deu o dela; nunca me telefonou. Tive intenção de conhecê-la pessoalmente. Ela achou que era uma boa ideia, mas falaria depois sobre, pois iria viajar... Não tocou mais no assunto. Sumiu... Vá entender?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Eustáquio ( Roderick Verden )

      Não deve ter percebido, mas eu mudei radicalmente meu estilo de blogar. Se antes eu estava voltada e envolvida com as coisas do mundo virtual, hoje passo dias sem ligar o computador.

      Viver a vida como ela é ficou para mim mais interessante.

      Deixei de ler vários blogs. Principalmente aqueles que são sentimentais demais e ou falam sobre suas vidas em forma de desabafo. Não quero mais ler tais coisas pois a vida do lado de cá já é muito dura para que se fique lendo e ou absorvendo os problemas das pessoas na Internet.

      Minha falta de acesso aos blogs se deve por ter cansado e enjoado de diversos assuntos.

      Quanto a você eu realmente me surpreendi ao ver seu comentário, pois deixei de ler seu blog no dia em que aconteceu aquele mal entendido. Na minha vida pessoal quando ocorre um mal entendido semelhante eu simplesmente me afasto e nunca mais entro em contato com a pessoa. Da minha parte, perco a confiança e ainda não aprendi a confiar novamente. No mundo virtual a gente deixa de ler e pronto.

      Realmente me surpreendeu você não ter compreendido que naquele dia me afastei de voccê e nunca mais li nada que escreveu.

      Penso que tal blogueira que sumiu de seu blog teve um motivo que você não compreendeu.

      Quando as pessoas somem do meu eu nem tento saber qual foi o motivo que levou as pessoas a sumirem. A vida real não é aqui neste mundo dos blogs. A vida real é lá fora.

      Tenho quase seis anos com blogs Roderick e sempre que achei que poderia ter problemas com alguém, me afastei. Interajo ( quando tenho tempo ) com quem nunca me deu problema algum.

      Abrir a Internet para se incomodar não tem lógica. Blogo apenas para me divertir.

      Você não pensou se tal moça que disse um dia querer conhecer você e depois sumiu, fez isso porque julgou que não era uma boa ideia conhecê-lo?

      Hoje em dia eu não quero conhecer nem um terço das pessoas com quem interagi na Internet. Já procurei amizade e hoje não procuro mais. Infelizmente a Internet é um campo minado. Todo cuidado é pouco.

      Tem coisas muito boas, mas também tem coisas muito ruíns. Por essas e outras as pessoas deixam de blogar e somem.

      Espero que tenha compreendido.

      Não ficaram mágoas da minha parte, mas espero que isso seja um adeus e como você gosta que as pessoas sejam francas, espero que não me visite mais. Não gostaria de interagir com você.

      Mesmo assim, desejo que tudo corra bem na sua vida. ( mesmo que eu não te leia mais )

      Excluir
  5. Acho que tudo na vida tem um início e um fim, Iza. Com os blogs não seria diferente. Eu sou uma que estou nesse estágio "parada, não sei se volto". Acho que esgotamento é a causa dos blogs irem acabando, esgotamento de assunto e/ou de vontade.

    Beijocas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso mesmo, Cris. Todas as minhas tentativas de encerrar os meus blogs foi motivada pelo meu não gostar do jeito que estava escrevendo e a minha incapacidade de lidar com as visitas por obrigação.

      O seu blog e você são absolutamente necessários neste mundo virtual. Há muita coerência em seus textos e consegue escrever sem excesso de sentimentalismo, sentimentalismo que tanto na vida real quanto na virtual me deixam um pouco apreensiva.

      Esgotamento foi algo que aconteceu comigo e vivendo mais a vida do lado de cá muitos dos assuntos que poderia trocar opiniões no blog acabei por fazer isso de forma mais rápida vivendo e ou conversando com as pessoas sobre, daí quando pensava em escrever algo no blog faltava vontade.

      Tomara que retorne, mesmo que comentando os programas de TV e ou filmes com a gente.

      Beijos!

      Excluir
    2. Acho que tem muito a ver com meu momento ruim de vida, acho que melhorando isso eu me animo a voltar aos blogs. Vamos ver... Beijocas

      Excluir
  6. Ah Iza querida, esta pergunta daria um belo e grande post, se eu não tivesse com meus 2 blogs paradinhos...

    Já comentei contigo que o motivo básico de eu ter parado de blogar foi por falta de troca, interação (me sentia falando sozinha) e a minha intenção era justamente trocar ideias, enfim...

    Mas não acabei com os blogs não, porque tudo o que está ali, meus textos e os comentários e contribuições lá deixados continuam valendo pra mim (e espero que sejam úteis pra alguém que apareça lá por acidente) !

    O que de melhor o blog me deu foram alguns (poucos mas grandes) amigos, pessoas que eu adoro e eles sabem bem quem são!!!

    E embora não tenha descartado a hipótese de voltar a blogar, por enquanto esta possibilidade é bem remota...

    Continua blogando enquanto te der alegria, como bem disse a Chica e siga e cultive aqueles contatos que te fazem bem e isso seja recíproco!

    Bjão e até mais, a gente se encontra pela web, e nos teus blogs múltiplos e especiais!" :oD

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas, Carla. Seu blog no Uol é muito bom. O conteúdo é muito rico. Eu creio que tenha poucos comentários por causa daquela verificação de palavras antes de comentar.

      O Kiririm é muito mais para contemplação do que para comentar já que o próprio nome diz: silêncio.

      Suas ideias são ótimas Carla. Eu também não tenho muito acesso em meus blogs, mas isso nunca foi a minha meta. Sempre fiquei contente quando o que escrevia tinha ao menos um comentário.

      Um blog dá sim, grandes amigos. Maiores e melhores do que se poderia encontrar na vida real, mas é preciso prestar atenção nos sinais. Há os que se convidaria para um café e há os que não se pode convidar. Assim como na vida real

      Tomara que volte a blogar, pois seu jeito de escrever é único e tem uma leveza bem gostosa de ler.

      Eu tenho passado muito tempo fora da Internet, mas não pretendo parar de blogar. A vida do lado de cá não é fácil para ninguém, mas eu decidi que não transformaria mais os meus blogs em muro de lamentações.

      Eu resolvi ficar apenas nesse blog. Se você notar os outros estão sem as postagens. Muitos direcionando para cá. Como não fico muito online, não me é possível ter mais de um blog.

      Mas a gente se encontra por aí, sim. :)

      Excluir
  7. Eu não sei Iza porque um blog acaba, acho que porque o blogueiro mudou de foco, não quer mais escrever... Mas quem aprende a escrever não larga mais néh?!?!

    Eu mesma oscilo períodos de muito fluxo na escrita e períodos de pouco fluxo... Houve um tempo no qual eu postava um dia sim e outro não, hoje post quase que uma vez por semana ou menos... Mil e uma coisas acontecem e a escrita não sai, as vezes escrevo no meu caderno - porque o habito da escrita está tão entranhado em minha que escrever é quase como respirar.

    Para você ter uma ideia de como é minha loucura, outro dia meu irmão se surpreendeu porque pegou palavras chaves de uma conversa que tivemos enquanto ele estava bêbado escrito em uma bola de festa, eu estava com ela enquanto conversávamos e fui escrevendo sem sentir e sem saber o porque.

    Enfim, blogar é algo que exigi duas coisas: necessidade e vontade, quando um desses elementos faltam ai chega a hora de acabar. Espero que essa hora não chegue para mim.

    Cheros Nega! Te love, te sigo, te leio... Espero que você sempre esteja por aqui seja lá com que frequência e em que espaço for.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pandora, eu tenho um blog ( fechado ) onde guardo mais de mil postagens e comentários feitos desde quando comecei. Por vezes olho aquele blog e fico pensando nos motivos que me levaram a escrever de tais e quais formas.

      Diferente de você eu nunca fui uma pessoa que gostava de escrever. Quando conheci a Internet meu objetivo era usar o blog de forma como conversar com as pessoas. Lembro que procurava todas as opiniões do mundo e sobre coisas que com o tempo fui encontrando as respostas dentro de mim.

      Depois e como já tinha encontrado respostas para as coisas que buscava continuava blogando para não me perder de pessoas caras que tinha conhecido no mundo virtual.

      Eu espero que essa hora ( de parar ) unca chegue para você. Eu noto que é uma pessoa de escrita e gosta muito de escrever.

      Gosto do jeito como expõe suas vivências. .E a escrita das palavras chaves na bola de festa demonstra o quanto é importante para você escrever sobre o que lhe acontece.

      Obrigada pelo carinho Pandora. Embora com menor frequência estarei sempre por aqui. :)

      Excluir
  8. Entao... eu nao sei se estou nessa lista, mas diminui muito a minha quantidade de posts. Minha vida aqui fora tem me tomado tempo demais e infelizmente o blog tem ficado de lado.
    Outro motivo que me fez mudar um pouco o foco do meu blog eh que antes ele era blog diarinho - ainda eh, mas de uma maneira diferente. Isso porq pessoas q passaram pela minha vida comecaram a ler. Pessoas que eu nao queria, sabe? Dai eu me inibi um pouco...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E como não estaria, Luana? Eu até reclamei contigo que não estavas postando coma mesma frequência.

      Eu gosto de ler seu blog. Muitos dos termos usados desse lado do mundo eu não compreendia e por isso não comentava com frequência.

      Eu acho muito legal isso de viver mais fora do mundo virtual do que sempre conectada. Antes eu vivia sempre conectada e perdia muito da minha vivência real.

      No início eu entrava em pânico se pensasse na possibilidade de pessoas do meu convívio lendo o que tinha escrito. Quando me dei conta de que tudo o que escrevia eram fatos que as pessoas do meu convívio já sabiam, me acalmei.

      Existem muitas pessoas do nosso convívio observando o que escrevemos nos blogs, mas aí que é bom. Podemos escrever exatamente aquilo que pensamos sobre tal e qual situação sem precisar expô-las. Penso que elas temem que estejam sendo expostas. Aqui em casa eu não posso fazer referência a nenhum dos que convivem comigo e o engraçado é que no Face eles se expõem à vontade e muito mais do que eu. Penso que eles não imaginam que o Facebook é muito mais online do que um blog do tamanho do meu pode ser.

      Tenho uns parentes que não gostam de colocar fotos públicas, mas colocam suas fotos com a família inteira de capa no Face e não percebem que as capas são públicas...

      Inevitavelmente, nos blogs sempre vai ter gente lendo e gente que a gente não gostaria que lesse, mas precisamos conviver com isso.

      Eu acho que sua inibição passou um pouco pois já visualizo post novo :)

      Excluir
  9. Eu também nunca entendia porque paravam, Iza. Até que eu parei. No meu caso, influencia o fato de eu ser muito sazonal no que gosto de escrever. Ora quero escrever artigos, ora contos, ora postagens simples... durante muito tempo, os contos me satisfizeram. Hoje, acho limitado. Isso porque eu não fazia por puro interesse literário; eu narrava histórias com forte teor autobiográfico para me livrar de certos estigmas que fases passadas me impuseram, sobretudo com bebidas, garotas e vida nômade. Hoje, estou mais na minha, e estou melhor assim. Gostaria de estar assim e continuar escrevendo, e pretendo isso. Me convidaram recentemente para publicar numa antologia. Isso é bom, me dá estímulo de continuar a escrever.

    Eu sempre achei que o Literatura Vil tinha prazo de validade, nunca neguei, acho até que já lhe afirmei isso; e pensava, no dia que for para encerrar o blog, farei um grande conto, o último conto, algo que justifique a despedida. Nunca consegui. Foi inclusive por isso que também nunca levei a cabo ideias adolescentes de suicídio; só valia a pena me suicidar se eu deixasse a mais envolvente carta suicida. Pretensões demais...

    Pode ser que eu apenas não tenha aceitado que o Literatura Vil morreu... mas tentarei fazê-lo voltar.

    Um beijo, Iza. É muito bom ver que, contra todos os prognósticos, você permanece ativa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Leon!

      Lembro de quando comecei e vi o Literatura Vil. A forma como escrevia era tão cativante, tanta riqueza de detalhes que me prendia por horas lendo seu blog.

      Eu vejo mesmo que muitas coisas do passado foram exorcizadas lá no Literatura Vil e fico feliz que as coisas tenham melhorado.

      Talvez o Literatura Vil tenha representado uma época de sua vida que hoje não é mais. Seria bom que começasse com impressões de como está sendo sua vivência hoje.

      Tentei acessar o blog que você linkou no comentário mas está dando aviso e dá o seguinte aviso:

      "Malware adiante" Parece que existe neste blog algum link externo distribuindo malware. Vou fazer um print do aviso e te enviar. Penso que deverias revisar o que há na barra lateral do blog.

      Contudo valeu pelo comentário. Só fiquei triste por não conseguir acessar o teu blog :(

      Excluir

Postar um comentário



Postagens mais visitadas deste blog

Amigos Virtuais

Entre Kant e Hegel

Sobre borbolisas e como navegam pelo mundo...