O segredo da vida


“O segredo da vida é ‘morrer antes que você morra’ – e descobrir que não existe morte.” 
 Eckhart Tolle em O poder do agora. Página 49

Recebi um livro

A Carla é uma amiga que conheço há um bom tempo. Está entre aqueles amigos que, embora eu não conheça pessoalmente, conheço de coração. 

Dia desses recebi pelo correio o livro abaixo. 
O livro e o meu bilhete
O livro veio junto com um bilhetinho da Carla. E eu escrevi o meu para ela.
Está guardado para que eu possa ler descansada, nas férias.

A Procura


Para de procurar
as pessoas de quem tu gostas. 
Para por um tempo. 
Em seguida; observa
 quais foram
 as que te procuraram
 quando não estavas procurando mais. 
São essas
 que devem ser mantidas
 no teu caminho. 
Quem não te ama;
 não te merece.

Do Lado Bom

O lado bom da vida 
é 
que a gente pode pintar
os dias
de uma forma diferente, 
se achamos 
que está tão igual.

Delicadezas

"Delicadeza é aquilo que nos alcança sem nos tocar. 
É a melodia que nos embala mesmo em silêncio. 
É quando a boca empresta um sorriso aos olhos 
sem que nenhuma cobrança seja feita 
e os sentidos se misturam 
sem que ninguém dispute o melhor espaço. 
Delicadeza é ter pensamentos e atitudes em harmonia. 
É atingir o outro sem que ninguém saia machucado. 
É quando você é seduzido por algo que vem de dentro é dividir ajuda e somar."
Fernanda Gaona


Um blog nunca morre


Um blog nunca morre. É como o jogo Tetris. Sempre vai existir alguma coisa para se dizer. As coisas a dizer não tem um fim.

Dia desses fiquei pensando no quanto eu vivi "em estado vegetativo" quando morava na cidade grande. E foi neste estado vegetativo, quase em coma social e isolada do mundo que criei o blog. Voltei para minha cidade e, não sinto mais necessidade de reclamar de nada na Internet. Sinto que tenho mais a agradecer.

No íntimo tudo o que eu queria, nesses quinze anos que estive longe era voltar para terra onde nasci.

Minha vida ficou normal. Os conflitos internos resolvidos. A ansiedade diminuída. A autoestima recuperada. As crises existenciais superadas. Não há mais a necessidade de reclamar ou dissertar sobre o comportamento humano. Minha vida agora é observar e brincar com as pessoas que me rodeiam.

Certo que agora vejo os conflitos sociais mais de perto. Eu trabalho com pessoas ( crianças e adultos ) em vulnerabilidade social e tive que aprender a não somatizar para não adoecer também. Por isso tento transformar o mundo em que vivo em um lugar menos azedo. É por isso que entro e saio do trabalho brincando. Entro e saio de casa brincando. Nem eu reconheço a pessoa depressiva e mal resolvida que eu era.

Na cidade grande as pessoas são muito individualistas. Eu fui individualista ao extremo. Tão individualista que os conflitos sociais passavam por mim e eu nem tomava conhecimento. Do que eu tomava conhecimento ficava perplexa. Agora o máximo que posso fazer e tentar resolver.

Não tenho muito tempo para escrever no blog, mas quando escrever vou dissertar muito mais sobre aspectos relacionados à minha profissão. Das coisas que observei nesses meus trinta anos de magistério.

Estou bem.

Bem por ter conseguido a tão sonhada paz interior. Eu poderia ter mergulhado na minha vida normal e deixado de escrever aqui. Mas daí pensei que a Luma, Chica, Carla, Leon, Dulce, Vinicius, Pandora, Dama, Dayane... (pessoas que conheço apenas do mundo virtual e acompanharam todo o meu histórico de depressão) iam gostar de ver que minha personalidade ficou estável. :)

E eu casei novamente. Com o mesmo marido. Havíamos perdidos as alianças ( ele perdeu a dele em e eu tirei a minha e perdi também - depois ficamos falando em comprar outra e não comprando por uns nove anos ) e no sábado compramos outro par. Coisa boa casar novamente com o mesmo marido depois de vinte e dois anos de casamento

Ser Mãe não é bem assim...


Ser mãe está muito além de gerar e parir um filho. Sentir-se mãe é um estado de consciência que pode ser alcançado tanto por aquela que gestou e pariu quanto por aqueles ( homens ou mulheres ) que acolheram o ser em desenvolvimento. 
** 
Sem o espírito maternal vimos ( horrorizados) mães que matam, sufocam e torturam seus filhos. 
** 
Com o espírito maternal vimos homens ou mulheres que independente de terem gerado ou não; só desejam que seus filhos sejam livres, felizes e saudáveis. 
** 
Meus parabéns a todos que ( tendo ou não gerado um ser ) carregam dentro de si ( e aplicam ) entre filhos, alunos, sobrinhos... o espírito da maternidade.

Até que ponto você confia nas pessoas doces e gentis?

Este blog funciona, também, para que eu conte coisas que não poderia contar para ninguém. Fatos que se contasse para as pessoas envolvidas, certamente, haveria uma comoção. Conto aqui, sem citar nomes, reverenciando apenas fatos.

Dia desses cruzei com uma pessoa considerada muito doce e gentil aqui na cidade. A pessoa sabendo que eu não poderia contar o que ela me dizia revelou-me o quanto despreza os próprios sogros. Tentou me mostrar uma imagem dos sogros que eu não conseguia visualizar. A conversa me fez mal e me fez mal não porque eu considerasse os sogros dela as melhores pessoas do mundo. Me fez mal porque era muita notícia ruim junto e ao mesmo tempo.

Silenciei e observei.

Observei que tal pessoa muito doce e gentil é adorada pela sogra e vive dando presentes para a mesma. Tratando-a com muito carinho e bajulação. Tratando os dois como se fossem seus pais e por trás "cravando a faca."

Por isso tenho medo das pessoas doces e gentis demais. Prefiro as pessoas cheias de defeitos e com a maioria deles bem visível.

Só o Ser existe.

"Tudo vai, tudo volta; eternamente gira a roda do ser. Tudo morre, tudo refloresce, eternamente transcorre o ano do ser. Tudo se desfaz, tudo é refeito; eternamente constrói-se a mesma casa do ser. Tudo se separa, tudo volta a se encontrar; eternamente fiel a si mesmo permanece o anel do ser. Em cada instante começa o ser; em torno de todo o "aqui” rola a bola "acolá”. O meio está em toda parte. Curvo é o caminho da eternidade."

Nietzsche

Até que ponto a gente permite que sejam sinceros com a gente?

Dia desses (com minhas idas e vindas pelas redes sociais) uma menina disse, de modo muito carinhoso, que não queria me acompanhar mais e nem ler o meu blog, que estava cansada de me seguir, que não aguentava minhas idas e vindas. 

A mocinha (que conheço apenas do mundo virtual) até se desculpou temendo que eu ficasse magoada com o que ela disse. Respondi que não ficava magoada mesmo, que sinceridade e transparência é uma das coisas que mais admiro nas pessoas. 

Como eu poderia ficar magoada com alguém que, de forma educada, foi sincera comigo? Fiquei admirando a moça, mas como é do desejo dela, resolvi não acompanhá-la também. Gosto dela e por isso deixo-a livre. Eu realmente chateio com essas minhas trocas constantes de perfil na Internet. ( Nesse momento sinto vontade de voltar para as redes sociais e por isso só amigos me aguentam ali)

No cotidiano as pessoas já sabem. Comigo tem de falar o que é, sempre. Prefiro uma verdade bem dita do que “doces mentiras” para agradar. E até que ponto a gente permite que sejam sinceros com a gente? 

Eu permito e prefiro sinceridade e transparência sempre, mas na vida encontrei pessoas que se diziam não gostar de falsidade e aí quando foram sinceras com elas, “quase morreram” de mágoa. Não entendo!

Por essas e outras dizem que sou uma pessoa que sempre comete "sincericídeo", ou seja, sempre digo o que penso e exatamente como estou pensando e quando algumas pessoas não gostam do que digo se magoam.  
Isso que sou uma pessoa que tem um modo meigo de falar. Se eu fosse alguém que falasse de modo mais alterado iam querer minha cabeça, eu acho.

Reencantamento do Mundo


Li, agora mesmo, neste blog aqui, um texto falando sobre o reencantamento do mundo e fiquei feliz por saber que existe muito mais pessoas em busca do que é bom, justo e belo; do que ao contrário. Isso me deixa feliz, pois, no cotidiano é sempre o que tento fazer. Mesmo quando estou na Escola onde tenho que ter sempre uma atitude bem firme com alunos e professores, procuro cultivar o lado bom. Procuro ser o mais humana possível. Procuro compreender e exigir na mesma medida.

Para tanto, não posso mesmo estar nas redes sociais. Só o Google+ que é uma rede essencialmente composta por blogueiros. Em termos virtuais e falando de encantamento só um blog salva. Não sei você, mas eu, em termos virtuais só consigo me encantar com blogs. Redes sociais desencantam-me e distorcem minha realidade.

A gente não precisa ir muito longe para fazer um mundo melhor. As pequenas ações diárias com as pessoas que estão próximas a nós possibilitam isso de reencantar o mundo.

Brincando com a Chica

Eu adooooooro brincar.

Quando vi lá no Sementes da Chica, essa brincadeira aqui, fiquei doida para participar.

Clique aqui e participe também. :)


Minha Participação:


Sempre tive comichão por escrever na Internet.

É Preciso Saber Viver



É Preciso Saber Viver - Titãs 

Quem espera que a vida 
Seja feita de ilusão 
Pode até ficar maluco 
Ou morrer na solidão 
É preciso ter cuidado 
Pra mais tarde não sofrer 
É preciso saber viver 

Toda pedra do caminho 
Você pode retirar 
Numa flor que tem espinhos 
Você pode se arranhar 
Se o bem e o mal existem 
Você pode escolher 
É preciso saber viver 

É preciso saber viver 
É preciso saber viver 
É preciso saber viver 
Saber viver, saber viver!

Pequenas felicidades.

Talvez não exista felicidade plena. O que existe são felicidades pequenas.
A mensagem acima eu vi nessa página aqui.

Ainda sobre religiosidades



Estou recolhendo do Facebook tudo que disse e creio não deve estar lá. 

Estou evitando manifestar-me instantaneamente. No dia em que abordei o tema religiosidades, uma amiga parece não ter compreendido o que quis dizer. Comentou contra ateus e, eu quis, explicar o que eu havia dito. 

Queria era dizer, que não era contra ateus. Comentei o que segue, em resposta. 

Há que separar os verdadeiros ateus dos falsos. Os falsos não passam de desconstruídores de crenças alheias. Os falsos ateus são aqueles que não tem uma formação sólida daquilo que acreditam e precisam desconstruir a crença do outro. 

Também não consigo suportar os falsos religiosos que pensam ter o monopólio de deus e da religiosidade. Minha crença em deus difere do deus criado pelas religiões e por isso consigo compreender os ateus e compreendo perfeitamente quando dizem não acreditar em deus.

A minha crença em Deus convive perfeitamente com a não crença deles. A ponto de eu ter mais receio dos fanáticos religiosos do que dos ateus.

Sobre salvamentos

Primeiro eles foram salvar o Afeganistão, depois foram salvar o Iraque. Estão dizendo que vão salvar a Venezuela. Eles salvam todo mundo. Eles são salvadores. O engraçado é que só salvam onde há petróleo. Não os vi salvando os países africanos, das guerrilhas e das mutilações.

Afinidades

Coisa ruim quando uma pessoa amiga, que está longe, fica triste. Se está perto, pelo menos, se pode abraçar. Estando longe não tem muito o que fazer, além de procurar palavras que consolem.

Religiosidades

Longe de mim defender ateus. Até mesmo porque não sou uma. Dia desses fiquei pensando que, muitas vezes, os religiosos no Brasil são tão fanáticos que me sinto como se estivesse entre os radicais do oriente. A expressão "aceita Jesus" difere da expressão "aceita Maomé"?

Sobre a solidão

A solidão 
em cidade pequena
é muito pior 
do que a solidão em cidade grande. 
Na cidade grande
é uma solidão mais chique. 
Com muitos lugares para ir.