Olhar de cada um

Tão mágico é essa coisa do olhar.
Do olhar nos olhos.
Eu olho nos olhos sempre. 
Daí eu fico pensando
que
dentro do olhar de cada um
se encerra um mundo particular. 
Nem todo mundo vê o que a gente vê
 e, no mais das vezes,
não sabemos o que o outro viu. 
O mundo é um só.
As impressões que temos do mundo é que são infinitas.