O Agora



"Onde estou? 
Aqui. 
Que horas são? 
Agora. 
Quem sou eu? 
Este momento."

Eu amo blogar

Fiz um teste comigo mesma. Antes de conferir as redes sociais, passei a manhã inteira escrevendo no blog.

Mesmo que meu blog não tenha muito acesso ( e nem é muito acesso o que quero ter ) eu me senti maravilhada por estar escrevendo por aqui. Eu amo blogar. Não sei porque eu parei.

Vou te dizer uma coisa: se estás triste, blogue; se estás feliz; blogue também. 💓

Blogar dá uma paz na alma. 😇

Um parque perto de casa

Dia desses, chegou um parque na cidade e se instalou perto da minha casa.
No começo, ficava muito angustiada com os gritos de horror, das pessoas que andavam nos brinquedos. 
Dava vontade de sair na rua para ver se alguém precisava de ajuda.
Agora, no período da noite, quando começam os brinquedos já estou acostumada com todo o barulho vindo do parque.

Mecânica Quântica | O Poder do Pensamento

Eu amo tudo o que se refere à mecânica quântica e ao poder do pensamento. Ter assistido a esse documentário no You Tube, me faz um bem enorme.


Amigos Virtuais

Hoje fui visitar alguns dos blogs dos amigos que blogavam quando eu era muito ativa por aqui. Achei estranho como muita gente parou de escrever. 
Será que não se interessam mais por blogar?

Deus e a Física Quântica

Eu acredito muito na física quântica. Através dela, obtive muitas respostas para muitas coisas na minha vida. E eu compreendo a ideia de Deus quando posso aplicá-la na física quântica.

 

As dores do outro

Não quis ver nada sobre a última tragédia que abalou o País. 

Fico impressionada no quanto a mídia se aproveita dessas situações onde, controlando emoções, vendem o máximo de informação.

Nada que eu lesse ou fizesse daqui, onde moro, traria aquelas pessoas de volta. Nada confortaria o coração das pessoas que perderam seus parentes, conhecidos e ídolos da imprensa e futebol.

O máximo que eu posso fazer é, em silêncio,  rezar por eles. Rezar para que os seus familiares consigam acalmar seus corações para poder seguir vivendo.

A amizade e as demonstrações de afeto


Tenho um jeito diferente de fazer amigos. Não é aquela amizade de tocar, abraçar e visitar. Até que, nos dias de hoje, já não estou tão tímida para abraços e visitas.

É uma amizade de sentir. Sentir que se pode contar com aquela pessoa para as coisas que estiverem ao alcance dela.

E não tenho apreço, somente para com as pessoas que vi pessoalmente. Nestes anos de blog, tive o privilegio  de estar conectada com pessoas das quais não sei como é o rosto, mas simpatizei com o que diziam de coração. 

Talvez seja por isso que eu gosto de ficar no Facebook, apesar de achar o lugar muito chato, onde uma mesma postagem está sujeita a milhares de erros de interpretação. É que, no Facebook, estão todos os amigos e a gente, que não é muito dada a encontros, abraços e tal; pode vê-los, todos, ao alcance de alguns clicks.

Por muito tempo  achei que esse meu jeito de ser estava errado. Depois pensei: é apenas meu jeito de ser. Tenho amigos homens e mulheres e sou uma pessoa extremamente comunicativa, mas profundamente tímida quanto aos encontros e abraços. Pensava que o fato de ter dificuldade de tocar e abraçar as pessoas era um problema que eu tinha. Quando vi que era apenas meu jeito de ser, descansei.

O que eu queria é que meus amigos reais\virtuais compreendessem é o quanto eu prezo as amizades que conquistei, e  o tanto que me esforço para preservá-las. Compreendessem que, para um amigo, não importa a hora, terei prazer em ajudar no que tiver ao meu alcance.

Eu me sinto uma pessoa privilegiada, pois mesmo sendo assim ( não dada a abraços ) com todos: filha, marido, mãe e irmãos; noto que tenho junto a mim\e longe também pessoas as quais considero muito e que me consideram também.

E eu sinto que as amizades se mantém pelas palavras de carinho. Não economizo palavras de carinho para as pessoas das quais tenho afeto. 

E você? Como mantém seus amigos?